segunda-feira, 12 de outubro de 2015

[Resenha] "Uma Curva no Tempo", Dani Atkins

Quando a pessoa se surpreende com um livro que não estava dando muita fé, é um sentimento ótimo. E foi com isso que descobri “Uma Curva no Vento”. Com uma narrativa envolvente e especial, a meu ver, Dani Atkins nos presenteia com uma obra magnífica e emocionante. O livro começa cinco anos antes, quando Rachel e seus amigos se reúnem para jantar em uma lanchonete da cidadezinha em que moram, um dia antes de todos se separarem para começar uma nova vida na universidade. 
Em meio a risos e lembranças, uma tragédia, envolvendo um carro desgovernado, acontece e seu melhor amigo, Jimmy, morre ao salvá-la. A personagem não fica marcada somente por uma cicatriz no rosto, mas como também pela culpa que sente pelos acontecimentos daquela noite.
Passado o tempo, a vemos vivendo uma realidade totalmente diferente do planejado antes do acidente, sofrendo de constantes dores de cabeça e a base de remédios. Ao receber o convite de casamento de Sarah, sua melhor amiga, Rachel se vê retornando a sua cidade natal e desenterrando lembranças do passado. Após reencontrar seus amigos no jantar de despedida de solteira da amiga e não suportar as dores, ela sai mais cedo e visita o tumulo de Jimmy, mas acaba passando mal e desmaiando.
Ao acordar num quarto de hospital, tudo parece ser outra dimensão. Rachel vive uma vida perfeita e noiva de seu namorado de adolescência, Matt. Ela acha que tudo não passa de um sonho e que em breve irá acordar, mas tudo parece que essa é a realidade. Para piorar a confusão, Jimmy não está morto.
Nessa mudança de narrativa e com o mistério de se esta realidade é a real, ou se existe mesmo esses dois “mundos” nos faz viajar e compartilhar os sentimentos de Rachel. Torcer para que ela consiga provar que aquilo não é real ou que ela se contente e tenha finalmente seu final feliz. Ao terminar, o leitor que se viu tão envolvido quanto eu, sentirá aquela conhecida “depressão pós-livro” e chegará até a repensar algumas coisas. O livro é em primeira pessoa e bastante descritivo.


Um comentário:

  1. oi flor,
    esse foi um livro que não sai da minha cabeça! que por mais que eu leia outros sempre me volto nele por algum motivo, a história é muuuuuuuuuuuuuito intensa!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...